quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

"OS IMPOSTOS SÃO BRUTAIS!

Quem tem arte, quadros pinta!
Sou um cidadão normal
Não sou politico, nem pelintra.
Nascido na Ibérica Península
Distrito Beja, Alentejo-Portugal.

Naquela terra onde outrora,
Era proibido a luta do povo
Pelos seus direitos agora
 Para o governo é um estorvo.

Ele está com tanta vontade,
De colocar um ponto final
Não tem direito à liberdade
O povo pensa ele em Portugal.

A trotear sem cabresto,
Não se cansa de correr
Tantas maldades tem feito
Faz, e continua a fazer!

Porque nada se perdia,
Com um porrete no lombo
Menos tristeza, mais alegria
Se desaparecesse num tombo.

Nada tenho no bolso roto,
Sou o que sou e nada mais
Não sou tonto, não sou louco
Os impostos são brutais!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

"FESTA DOS TOUROS"

Festa dos touros anima Açores,
Há touradas todo ano no continente
Realizadas pelos politiqueiros senhores
Que só agradam à laia da sua gente.

Com as bandarilhas na mão,
Gritam pelo toiro na arena
Bandarilheiros sem formação
Vê-los tão afoites metem pena.

Chibantes palermas!
Nos cornos deles dançam
Metem o rabo entre as pernas
Quando os toiros se zangam!

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

"ESTE PAÍS É UM SUCESSO"

O roedor de beldroegas!
Do povo merece desprezo
Mete o rabo entre a pernas
Da Tróika, ele tem medo?

Este país é um sucesso,
Governado por valentões
Vão pregar para o deserto
Grandessíssimos aldrabões.

Em tudo têm sucesso!
Dos corruptos apoiantes 
Da riqueza no inverso
Penduras bem falantes!

O que não existe na realidade,
Para o estrangeiro vão apregoar
Ministros sem personalidade
Tudo fazem para mais sacar!

Nas eleições de cara risonha,
Tudo prometem nada dão
Se eles tivessem vergonha
Não estavam onde estão!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

"FÉTIDO"

O chibante cortador!
Não lhe chegam quatro anos
Ainda não atingiu o valor
De todos os seus planos!

Fétido desenvergonhado!
Tudo faz para dizimar a raça
Deve com voto do povo ser afastado
Antes de causar mais desgraça!

Acabou de anunciar.
Quatros anos insuficientes.
Para nos arrancar,
os cabelos e os dentes
Pretende continuar!

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

"FALA-NOS DE CARROS"

Não são palavras esquisitas!
Cidadão português do norte
Para escrever estas coisitas 
Tintinaine me deu o mote!

Para não falar de futebol
Falas-nos de carros
Sem pressa vai o caracol
Descalço pelos cardos!

Os carros gastam pneus,
E consumem petróleo
No tempo dos Fariseus
Seria outro o negócio!

Como eles viveriam,
Por cá também se viveu
E como se alimentariam
Isso dizer não sei eu!

Um mundo novo sem carros,
Para não haver tanta cobiça
Se não houvessem chaparros
Não haviam rolhas de cortiça!

Sem políticos há menos asneiras,
Sem alentejanos não há anedotas
Se não houvessem azinheiras,
Também não haviam bolotas!
(Eduardo Maria Nunes)

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

"PARTIU A BACIA"

  A Chancelar partiu a bacia!...
Quando praticava esqui de fundo 
Não teve atenção por onde seguia
Pensando ser dona do mundo?
  
 Senhora, tem cuidado.
 Não tropeces no alguidar
Quando tudo tiver acabado
Não tens em quem malhar!

Aqui há gente que mal não faz.
 Fica sossegada no teu condado
Deixa os outros viverem em paz
Não metas a colher nem o garfo!

domingo, 5 de janeiro de 2014

"O CAGA FEZES"

Por ser mau português,
O Caga léria dos sacrifícios
A primeira coisa que fez
Foi cortar os subsídios!

Os funcionários públicos odeia!...
Caga léria, reformados não pode ver
Como as abelhas unidas na colmeia
Contra o candimba deveremos ser.

Candimba animal roedor,
Nossos bolsos está roendo
Envenenado grande estupor
Tanto mal nos está fazendo!

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

"QUANDO UM CAI, TODOS O PISAM"

Começou mais um ano!
Mais sacrifícios para os pensionistas
Governados por traiçoeiro fulano
E muitos outros vigaristas.

Com eles correr é preciso!
Tenho esperanças que aconteça
Tanta gente no governo sem juízo
Não esperamos que anoiteça!

Quanto mais tempo pior,
Apoiados por governos golpistas
Para uns terem vida melhor
 Sacrificam os pensionistas!