sexta-feira, 29 de julho de 2016

"NA TERRA E NO MAR"

Se o amigo ajuda o amigo,
então, prova lá que o és,
vem daí comigo
 para o campo ceifar o trigo
na terra sujar os pés!
Nos barcos no cais ancorados,
não embarcam para a guerra
mais marinheiros nem soldados...
Em paz quem nos dera,
sem ódio poder amar
como nunca ninguém amou...
Navegando nas ondas do mar calmo,
não nas ondas do mar alterado
como dantes Vasco da Gama, navegou!
(Edumanes)

3 comentários:

  1. Ontem, andei de foicinha em punho a segar erva para dar às minhas galinhas. Como não tenho ovelhas (como o nosso amigo da Figueira) vai para as galinhas que também gostam.
    Se calhar, hoje em dia, já ninguém usa a foicinha no Alentejo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De foicinha na mão,
      a segar erva para as galinhas
      essa eu, ainda, não sabia
      terá sido ao romper do dia
      a menina sem cuequinhas
      da cama se levantou em pelão!

      Eliminar
  2. Uso a minha foicinha de vez em quando próximo de árvores, porque com a minha máquina roçadora, não preciso vergar a mola!
    Só uma pergunta ao amigo da Póvoa lá de cima! Ainda consegues trabalhar com a foicinha sem ajoelhar? Se for o caso dou-te desde já os parabéns, eu só de joelhos! Quando haviam meninas a ceifar, eu com sete anos já era maroto e sentava-me atrás delas a fazer que brincava mas estava de olho nos traseiros a tirar as medidas! Ai ainda não sabiam desta?

    ResponderEliminar