quinta-feira, 2 de novembro de 2017

"ATÉ QUE ENFIM"

A chuva está chegando,
sem se perder a esperança
quem não desesperando
espera sempre alcança!

 Nas palavras que leio,
e noutras que escrevo
nos espaços entremeio
 pontos e virgulas vejo!

Algumas fazem parte
do passado longínquo,
 em dias de tempestade
passa o vento zunindo!

Oiço vozes bradando,
sem saber o que pretendem
 outras vezes, porquê, chorando
será que saudades sentem?

De intimas emoções,
abandonadas ao acaso
outrora no descampado
enterneceram corações!

Esta noite sonhei com a alegria,
de manhã acordei com a felicidade
para entrar a fresca maresia
e do dia a claridade!

Do quarto abri a janela,
lá fora está chovendo
 com pouca intensidade
das nuvens caindo na terra
gotas de água estou vendo!
(Edumanes)

19 comentários:

  1. Boa tarde. Confesso o meu deslumbramento pelo seu poema. Gostei muito do seu blogue, e por isso:
    .
    Deixo o convite a fim de visitar/em o meu blogue, ainda muito pequenino, muito bebé, mas que irá certamente crescer, fazer-se adulto, com a visita e troca de linkes com quem assim o desejar. Deixo o meu agradecimento.
    .
    https://brincandocomaspalavrass.blogspot.pt/
    .
    Votos de felicidades e o meu sincero obrigado.

    ResponderEliminar
  2. Cheguei aqui através de um blogue amigo, gostei vou ficar.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Que venha a chuva porque é bem precisa!

    r: Obrigada e boa sexta-feira*

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente parece que é passageira esta chuva.
    Gostei bastante da poesia.
    Um abraço e bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  5. O que é que aconteceu com as tuas imagens, estão todas com sentido proibido? No cabeçalho, na barra central e na da esquerda, analisa isso! Abraço.

    ResponderEliminar
  6. Meu caro amigo poeta Eduardo, chuva bom, sobretudo, quando acontece de maneira tranquila. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
  7. Está tudo na mesma (como a lesma), que achas que aconteceu para o teu blog ficar neste estado?
    Tu consegues mesmo ver as imagens?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes o que é que aconteceu. Aterrou um extraterrestre no meu blogue. Logo fui ter com ele, perguntei-lhe se da terra de onde vinha, não me arranjava lá bacalhau. Ficou um pouco atrapalhado. Mexeu lá num botãozinho, e disse que da terra de onde vinha não havia lá sardinha, quanto mais bacalhau!

      Eliminar
  8. A chuva é necessária pois refresca e revigora, mas ela é importante para nos mostrar que após a ela o sol brilha novamente!
    Um ótimo fim de semana querido amigo!

    ResponderEliminar
  9. Que venha a tão necessária chuva, mas que não agrave as consequências da tragédia dos fogos.....

    Amigo, bom fim de semana e abraço grande

    ResponderEliminar
  10. Já vi que o extra-terrestre levantou vôo e te deixou em paz. Antes assim.
    Bom domingo!!!

    ResponderEliminar
  11. Veio...e partiu...
    Ficou a graciosidade do poema.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. r: É verdade, voltou a Pão de Forma :D

    Boa semana*

    ResponderEliminar
  13. Meu caro amigo poeta Eduardo, também gosto de ouvir o ruido da chuva, sobretudo, quando é uma chuva calma, sem tempestade. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  14. Passou-me esta postagem. Deve ter saído num dos dias que fiquei sem net. Por aqui a chuva nem deu para assentar a poeira. E logo voltou o sol.
    Um abraço

    ResponderEliminar