terça-feira, 18 de setembro de 2018

"SOBREIRO SOLIDÁRIO"

Imaginando, não em desespero,
no Alentejo descansando estava o mote
protegido do calor à sombra d'um sobreiro
esperando que do céu caísse a sorte?

Num monte do Baixo Alentejo,
nasci rodeados de chaparros
mas, eu cá, nenhum deles invejo
por serem, do que eu, mais altos!

Não quero pensar mas penso,
sem que o consiga evitar
limpo as lágrimas com o lenço
quando os olhos sinto chorar!

Dos bons momentos vividos,
ainda, agora, sinto saudades,
ao bem estar na vida propícios
 sem invejas nem rivalidades!

Por todo o serviço prestado à Nação,
do qual e pelo qual me sinto orgulhoso
bem como do seu reconhecimento mavioso
para sempre guardado no meu coração!
(Edumanes)

domingo, 16 de setembro de 2018

"COTOVIA"

Quando o poeta escrevia,
versos de sua imaginação
das asas de uma cotovia,
duas penas caíram no chão!

Um veleiro no mar à deriva,
navegava na furiosa ondulação
para os passageiros calma dizia
 a sua bem instruída tripulação!

Amor, paixão e ternura,
muitos beijinhos e abraços 
havia água com fartura
num dos porões inundados!

No céu azul como cá,
viram nuvens cinzentas
os que assaram para lá,
do Cabo das Tormentas!

À descoberta do futuro,
veleiro no mar navegou
rumou para porto seguro
onde, sem rombo, ancorou!
(Edumanes)

sábado, 15 de setembro de 2018

"CEARA SE TRIGO"

Isso foi no outro tempo,
encostado a um bordão
lá no campo sempre atento
para agradar ao patrão!

Ter poder é ser mandão,
por vezes com exagero
contra o humilde cidadão
como outrora o manageiro.

O trigo que nos dá o pão,
vendo as mulheres mondar
de tronco direito a olhar
sendo essa a sua missão!

O manageiro, sempre, era,
a favor do, rude, patrão
contra o seu irmão português
instruções terá recebido
para mais um tostão talvez
receber a fundo perdido?

De que era má de gramar,
como cidadão compreendo
neste pais à beira do mar!
(Edumanes)

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

"PERFUME DE JASMIM"

Com a navalha cortei o vento,
no bom sentido que se entenda
sem conseguir parar o tempo
de tanto correr me apoquenta!

 Prisioneiro dentro do peito,
cuja a vida devo ao meu coração
com o devido e merecido respeito
para o fazer pedi autorização!

Sem primeiro o consultar,
nada faço por enquanto
dentro do peito até se cansar
com ele neste mundo ando!

Com o perfume de jasmim,
tanto mais eu gosto de viver
à beira do mar, neste jardim
de manhã vejo o Sol nascer!
(Edumanes)

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

"ALIMENTO SAUDÁVEL"

De fabrico alentejano,
se você dele comesse
de certeza sem engano
não há pão como esse!

O calor está d'abalada,
do Reino de Portugal e dos Algarves
não se inervem tenham calma
dele vamos ter saudades!

Se o frio, mais, apoquenta,
o que é bom mais depressa tem fim
quem de outra maneira pensa
pensará diferente de mim?

Não sendo nenhuma novidade,
todavia, bem eu o compreendo
por ser da natureza realidade
ninguém consegue parar o tempo!

Quanto antes, que o faça então,
se alguém com vontade seja capaz
para que todas as crianças tenham pão
 em todo o mundo estabeleça a paz!
(Edumanes)

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

"A ESCOLHA É SUA"

Estou aqui pensando,
do ovo nasce o passarinho
seja tinto ou seja branco
de uva se faz bom vinho!

O equilíbrio se mantém,
ingerida com moderação
uma boa pinga à refeição
não fará mal a ninguém?

 Mas, se for feito a martelo,
toda a noite no estômago martelar
não a marmelada feita de marmelo!
Será que noutra estão a pensar?
(Edumanes)

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

"A PAISAGEM NÃO ENGANA"

Sem água na fonte,
no fim tudo acaba
paisagem amarelada
vejo-a lá no monte!

Quando o Verão abala,
para dar lugar ao Outono
vejo a terra sendo lavrada
não é nenhum engano!

O Sol vai e, sempre, volta,
como o Verão, volta, também
neste mundo depois de morta
a vida mais vida não tem?
(Edumanes)

domingo, 2 de setembro de 2018

"EM ALTO MAR"

Para melhor se viver,
neste mundo haja paz
o tempo passa a correr,
vou ficando para trás!

Longe daqui noutros tempos,
desalvorados para outras bandas
muitos dos meus pensamentos
navegaram ao sabor das ondas!

Por mim jamais esquecidos,
como barco no mar à deriva
recordando os tempos idos
 como posso vivendo a vida!
(Edumanes)

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

"TODA A VIDA A PEDALAR"

Para vos acompanhar,
já não tenho pedalada
enquanto continuo a sonhar
sem parar, o tempo passa a correr
 se é que no fim tudo acaba em nada
 mas, ainda, antes disso acontecer
para bom fim de semana vos desejar
estas palavras acabei de escrever!
(Edumanes)

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

"SOU EU"

Já hoje, aqui, trovejou,
sem perturbar a calmaria
aqui no Alentejo de onde sou
tão quieto, nessa fotografia
vejam, lá bem, como estou!
(Edumanes)