sexta-feira, 14 de setembro de 2018

"PERFUME DE JASMIM"

Com a navalha cortei o vento,
no bom sentido que se entenda
sem conseguir parar o tempo
de tanto correr me apoquenta!

 Prisioneiro dentro do peito,
cuja a vida devo ao meu coração
com o devido e merecido respeito
para o fazer pedi autorização!

Sem primeiro o consultar,
nada faço por enquanto
dentro do peito até se cansar
com ele neste mundo ando!

Com o perfume de jasmim,
tanto mais eu gosto de viver
à beira do mar, neste jardim
de manhã vejo o Sol nascer!
(Edumanes)

8 comentários:

  1. E continua a correr
    De manhã à beira-rio
    Não te deixes adormecer
    Para não sentires o frio

    Aqui vai mais um abraço
    Deste amigo da Figueira
    No café mete um bagaço
    Mas não apanhes a bebedeira.

    ResponderEliminar
  2. O poema é muito bonito. A imagem foi muito bem escolhida :))

    Hoje » Amplexos de amor

    Bjos
    Votos de uma óptima Sexta-Feira


    ResponderEliminar
  3. Estou a chegar de um funeral
    Não sei o que hei-de escrever
    Em baixo está a minha moral
    Só quem está vivo pode morrer!

    ResponderEliminar
  4. Dentro do peito está a chave que manda!
    Gostei do poema

    Resto de boa noite*

    ResponderEliminar
  5. Gostei de ler.
    Um abraço e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar