domingo, 5 de julho de 2015

"DESPINDO O CHAPARRO"

No mundo procurando!
o que antes não tinha perdido
nasci, não sei se chorando
cantando não terá sido?

Por aí tenho andado,
 chapada abaixo rebolando
vi do tronco de um chaparro
alguém cortiça tirando

 Bebi água pelo cocharro,
com atenção estava olhando
para quem despia o chaparro
não vi nenhum protestando.

Viver feliz,  sem ai nem ui,
sem andar no mundo à toa
não sei se voltarei aonde fui
 pássaro sem penas não voa.

Sem água no deserto,
o sol, distante do chão
perigoso, na terra aberto
sem fundo um buracão.

Pelo caminho certo seguindo,
 sem nunca se perder a orientação 
quem quiser viver feliz sorrindo
não deve contrariar o coração.

Não ando por aí mentindo,
minha missão não ser essa
de ninguém ando fugindo
 sinto-me feliz aqui na terra!
 (Edumanes)

sábado, 4 de julho de 2015

BOM FIM DE SEMANA, COM AS "PASSARINHAS E PASSARINHOS"

Desesperado, coitadinho!
não se cansa de tanto piar
depenado passarinho
sem penas não pode voar.
Esperando lá no seu ninho
que a passarinha o vá buscar,
 esperanças, muitas, tem ainda
de um dia no ninho dela poder pousar
quando a passarinha estiver no ninho
chocando os ovos, não os pode abandonar
por isso no bico, vai levar o passarinho
água para no bico da passarinha dar!
 não imaginem, está acontecendo
 o passarinho querendo meter
o seu bico no bico da passarinha,
 de certeza você daí está vendo
porque eu daqui estou a ver!
(Edumanes)

sexta-feira, 3 de julho de 2015

"SAUDADE"

 Era tanto o desalento!
 da fama desesperada
 lágrimas em desespero
 dos olhos libertava!
No Rio Tejo, sob o tabuleiro
da ponte Vasco da Gama
 navegava um luxuoso veleiro,
nele viajava também a esperança
 com as lembranças do passado
  guarda a saudade dentro do peito
  palavras, escritas em pergaminho
  estão protegidas do vento apressado,
 sem atenção a vogais nem consoantes
 em remoinho ou não por vales e montes
 destruidor, sem amor e sem carinho!
(Edumanes)

quarta-feira, 1 de julho de 2015

"NOUTROS LÁBIOS"

(Imagem Google)
Volátil, beijinho, dos lábios se desprendeu,
como o passarinho, que a voar saiu do ninho,
 por entre as nuvens, no céu azul, desapareceu.

Onde não o procurei,
provavelmente, perdido
imagino, por que não sei
talvez,  no infinito?

De o procurar não desisto,
esperando que o lá vá buscar
já sei onde o posso encontrar 
noutros lábios escondido!
(Edumanes)

terça-feira, 30 de junho de 2015

"ROSAS VERMELHAS"

Levantei-me, lavei a fronha!
calcei os ténis, fui correr
 chamar ouvi uma voz estranha
 de quem era fiquei sem saber.

 Pelo caminho que fui, voltei,
vi no céu o sol a brilhando
na roseira vejo, não inventei
 rosas vermelhas desabrochando,

 Poder imaginar o futuro risonho,
melhor do que o presente está sendo
que seja muito mais do que um sonho
 sem parar o tempo passa correndo!
(Edumanes)

domingo, 28 de junho de 2015

"SE TIVESSE ASAS"

Não digo e não faço  nada a fingir!
para continuar a sorrir com alegria
tentava para longe da morte fugir 
se eu soubesse quando morria.

Gostava que fosse devagarinho,
por que não tenho pressa de viajar
se tivesse asas como um  passarinho
alto voava para ela não me apanhar.

Esse dia chegará, tristemente,
 quem mente não fala verdade
sem amor tristeza coração sente
quando partir fica a saudade!

Também o são de muita tristeza,
se o dissesse ao contrário mentia
tanto adoro esta Nação Portuguesa
os poemas não são só de alegria!
(Edumanes)

sexta-feira, 26 de junho de 2015

"ALQUEIVE"

Caída no alqueive!
foi vista uma pestana
onde o sol mais aquece
na planície alentejana.

Dos olhos caída, tristemente!
estava uma lágrima sem guarida
sem beira nem eira,  para sempre
lá ficou com a esperança perdida.

 Não sei se vale a pena chorar?
 por se perder uma oportunidade 
muitas outras mais virão, se calhar
a quem precisa, trazer felicidade.

Todavia, não de qualquer jeito,
com as lembranças e as saudades
bem guardadas dentro do peito!
(Edumanes)

quarta-feira, 24 de junho de 2015

"AMOR, COM AMOR E PARA"

 Não tenha continuidade!
 o que está acontecendo
deixa-nos ficar a saudade
o tempo passa correndo.

Se afaste toda a desgraça,
 para na vida feliz se viver
amor, com amor se paga
sempre tenho ouvido dizer.

Está virando tudo do avesso,
furioso por não ser respeitado
porquanto o homem no Universo
 da realidade está dessintonizado.

 Acreditando vencer a natureza,
com a sua destruidora arrogância
só mesmo a  pensar com certeza
que da morte o salva a ganância.

Porque, não terá salvação!
quem está destruindo o planeta
por não ter alma nem  coração
não os fere numa baioneta?
(Edumanes)

domingo, 21 de junho de 2015

"COMEÇAVA A CLAREAR"

Noite escura observava!
folhas secas numa árvore
toda de verde iluminada
ver arder o que não arde
naquela noite imaginava
com os versos a falar;
ouvir a poesia apaixonada
lá no meio do arvoredo!
Já começava a clarear,
na fonte de inspiração;
era o destino sem medo
carregado de emoção
com o poeta a caminhar;
transportando a paixão
na alma e no coração
 numa noite sem luar!
no silêncio da noite sorriu
de alegria para elas a olhar
lá longe muitas o poeta viu
no céu,  estrelas a brilhar!
(Edumanes)

sexta-feira, 19 de junho de 2015

"MIGALHAS DE UMA ILUSÃO"

Quisera que fosse realidade,
eludido com a verdade fingida
acreditou naquela possibilidade
de uma oportunidade perdida.

Nada mais foi do que isso,
perdida a esperança que tinha
naquele sonho imaginativo
continua a pensar ainda,

Sempre que a tristeza ocupa, 
aquele lugar sem lhe pertencer
 cujo o esclarecimento se recusa
de o fazer com toda a sinceridade
será melhor para sempre esquecer
 na vida, em defesa da felicidade.

Do toque antes prometido,
desconhecendo o que aconteceu
por quem devia ser não foi ouvido
será que no vácuo se perdeu?

Adocicado, um beijo, imaginou,
daqueles lábios de mel liberto
senti-lo nos seus lábios sonhou
quando estiveram tão perto.

Pensando com toda a clareza,
  que iria encontrar a luz da alegria
 onde pensava,  não a  viu acesa
foi então que percebeu nesse dia
que as migalhas de uma ilusão
guardadas, com a saudade, trazia
dentro do peito junto do coração!
(Edumanes)

quarta-feira, 17 de junho de 2015

"SAUDADES DO MÊS DE AGOSTO!

Pairava a serenidade!
num dia de calor intenso
carregadas de intensidade
vindas do mar imenso.

Sobre a água espuma a nadar,
dos rochedos voltavam outras
violentas batiam para abrandar
as ondas que pareciam loucas.

   De lazer agradável conforto, 
  deitado na areia deixa a brancura
 tenho saudades do mês de Agosto
de harmonia com a temperatura
ideal, para se bronzear o corpo.

Na areia, corpo deitado ao calor,
recebendo a luz do sol distante
 porque tendo a beleza elevado valor
 vale mais do que valioso diamante!
(Edumanes)

segunda-feira, 15 de junho de 2015

"O SOL NASCE PARA TODOS"

Porque a esperança a não vi!
não sei onde pára a imaginação
tantas asneiras, dizer, já ouvi
altos responsáveis desta nação.

 Tentam do que não são disfarçar,
  espaços vazios comprometedores
prometem o que não têm para dar
são do bem estar perturbadores.

Consideram-se heróis salvadores,
do que não fizeram, dizem ter feito
serem os mais celebres vendedores
contribuindo para o futuro imperfeito.

Uns dizem que se sentes mais aliviados,
de se elogiarem a eles próprios não se cansam
eludidos, por eles continuarão a ser enganados
depois se os não deixaram mamar reclamam!
(Edumanes)

quinta-feira, 11 de junho de 2015

"PERFUME"

Com uma flor na mão!
na cabeça sem capuz
procurou na escuridão
por que não havia luz.

Nem no céu da lua cheia,
chegava à terra o clarão
antes de acender a candeia
no interior do barracão.

Um cesto feito de vime,
na cabeça penteada guedelha
cada um o que é seu estime
alcofa grande - gorpelha!

Em frente continuar,
de quem acredita é o lema
para o que se deseja alcançar
viver vale sempre a pena.

Sejam ou não rumores,
digam lá o que disserem
para perfumar os amores
aceitem, não desprezem
o perfume dessas flores!
(Edumanes)

quarta-feira, 10 de junho de 2015

"EM 12 SEGUNDOS"

(Imagem enviada por e-mail)
A política do actual governo explicada em 12 segundos.

quinta-feira, 4 de junho de 2015

"PESPEGO"

De maneira alguma cumprir,
promete aquele que não é capaz
se a tristeza impede alguém de sorrir
a guerra não deixa progredir a paz.
(Edumanes)

terça-feira, 2 de junho de 2015

"A BEIJAR O CÊ"

 O cê, ela estava a beijar!
no interior duma palhota
numa linda noite de luar
 a cedilha mais famosa.
 Para não engodar,
escrevo sem fazer batota,
cada coisa em seu lugar
numa rua porcalhota
escrita num papel a voar
encontrei essa anedota!
Algo está fazendo confusão,
porque se esqueceu o padeiro
ao datilografar uma requisição
de colocar, no cê, a cedilha.
Em vez de sal o merceeiro,
 de cal, mandou cheia a bilha
destinada a vinagre azedo,
com a cedilha na mão a correr
 descoroçoado, num penedo
que não viu foi embater!
(Edumanes)

segunda-feira, 1 de junho de 2015

"SEM CUECAS"

Olhou para onde pensava!
o que desejava ver, não viu
só ficou a saber onde estava
quando no chão duro caiu?

 Porque a escuridão é falsa!
 ó! faisca, não tiveste cautela
 entraste pela porta à socapa
 sem cuecas saíste pela janela?

 Foi por causa dessa aventura,
que fugiu com as calças na mão
sem ter tempo de medir a altura
 bateu com o traseiro no chão.

Era mais forte a paixão,
não precisava de esperteza
para responder àquela lição
anelava repetir a proeza?
(Edumanes)

sábado, 30 de maio de 2015

"NAS PÉTALAS DO MALMEQUER"

(IMAGEM GOOGLE)
Amigas e amigos, está fazendo calor!
para todos bom fim de semana desejo
com tudo o que na vida tem mais valor.

para  não magoar os seus pezinhos,
porque junto ao mar terreno rochoso
 se for à praia calça os seus chinelinhos.

Na praia da sensatez,
do calor do sol bronzeada
sonhei lá ter visto a nudez
 na areia escarrapachada!

 Foi esse sonho interrompido,
pelo quebrar de uma onda
por nas rochas ter embatido.

 Naquele lugar, àquela hora,
não era uma melodia qualquer
quem com nada se incomoda
quando só ouve o que quer.

Pousado, o grilo cantava,
nas pétalas do malmequer
dos lábios perfume brotava
lindo sorriso de mulher!
(Edumanes)

quinta-feira, 28 de maio de 2015

"NO PAIS DOS TACHOS"

Fui ontem ao Alentejo?
voltei de lá sorrindo
 vi lá o que aqui não vejo
  saudades estou sentindo.

Quando outra vez lá voltar,
pelo caminho que conheço
sem ter pressa vou devagar
a conduzir não adormeço
para acidentes não causar. 

 Às condições da via tenho,
sempre a máxima atenção
por isso é que vou e venho
 sem quebrar a suspensão.

Sigo pela estrada nacional,
por causa da tal poupança
porque há escolha opcional
também ficará mais em conta
 para gente pobre, em Portugal
 há sempre alguma esperança.

Há pão para toda a gente?
 de lá voltar tenho saudades
mas não para ceifar o trigo
como se ceifava antigamente,
como vi, como o vejo acredito
já não há tantas desigualdades
 o Alentejo, está  diferente!
(Edumanes)

terça-feira, 26 de maio de 2015

"ROSEIRA ESPINHOSA"

Nos espinhos espetado!
o futuro na roseira espinhosa
 nas suas folhas, o imaginei pintado
com a esperança cor de rosa?

Depois do intenso calor,
que se fará sentir este verão
em Portugal, laranjeiras em flor
 laranjas podres vingarão?

Murchas, uma a uma. irão cair no chão,
Portugal, calor intenso este verão esperado
muito menos gotas de água das nuvens cairão
nas pétalas, perfumadas, do cravo encarnado?
(Edumanes)

terça-feira, 19 de maio de 2015

"CASTELO DE GUIMARÃES"

Guimarães, Cidade Berço!
onde a festa começou
cujo o motivo desconheço
porque tanta porrada levou,
cidadão adepto do Glorioso
violentamente, agredido
por um oficial agressor
não terá ele bem acolhido
a vitória do clube vencedor.
Para dialogar, sem inteligência
excessivo poder da força fez uso
um oficial de polícia sem clemência
da maneira como agiu, brutal abuso
contra pessoas e sua livre circulação,
 não sabendo quem terá razão, contudo
sem ofensa posso dar a minha opinião.
Numa festa toda vestida de encarnada
junto à estátua de Marquês de Pombal
em Lisboa, Portugal, foi organizada
por grupo arruaceiro transformada
numa violenta batalha campal!
Na cara lhe ter cuspido disse o oficial,
na Cidade Berço, teve sorte o agredido
 Catarina Eufémia,  na cara lhe ter cuspido
 no tempo da ditadura disse um outro oficial
foi por isso que ele a matou com um tiro!
(Edumanes)

domingo, 17 de maio de 2015

"NÃO É RIO, TEM LIGAÇÃO AO MAR"

Tem ligação ao mar!
não é rio, não tem nome de lago
naquele maravilhoso lugar
foi um dia bem passado
com os antigos residentes do Chinguar
num almoço-convívio...
Não fui na água mergulhar
depois de ter comido e bebido
 é bom para passar férias e descansar
embora não seja nenhum paraíso,
pelas imagens tentem identificar
dos portugueses é conhecido!
(Edumanes)

sexta-feira, 15 de maio de 2015

"BOM FIM DE SEMANA"

A bem vindo fim de semana!
para a brisa entrar abra a porta
bem pode resolver o problema
de certeza, não se importa?

 Não serve de nada fazer,
sem motivos reclamações
 há tanto por onde escolher
 sem andar aos encontrões.

Seja na praia ou seja no campo,
vá para onde quiser, em liberdade
se for essa a sua vontade, portanto
faça-se acompanhar da felicidade.

 Atenção, são úteis as informações,
para que nada de mal lhe aconteça
de tomar as dividas precauções
 vá para onde for, não se esqueça!
(Edumanes)

quarta-feira, 13 de maio de 2015

"ESTRADA EMPOEIRADA"

Quando eu era rapazola!
antes de ir para o trabalho
temperada comia açorda
 com azeite e dente d'alho.

Na estrada empoeirada,
redondo como uma bola
dei pontapé no bugalho
levei com ele na tola.

Fez galo, grande bronca,
nesta vida maravilhosa,
o mariola de madrugada
agora todos os dias canta.

 Casqueiro para o farnel.
  menos de tuta-e-meia
fui mal sucedido
quando quis o pincel
molhar em tinta  alheia.

Coentros não aprecio
que os coma quem quiser
desde então por causa disso
nunca mais meti a colher
onde a não devo meter!
(Edumanes)

segunda-feira, 11 de maio de 2015

"OS TOMATES"

A cigarra a cantar, grilos a grilar?
cavalos a relinchar, porcos a grunhir
burros, são burros a puxar a caravana
 lobos a uivar, gatos a miar, cães a latir 
só em silêncio permanecia a sanfona!

Mas, que tormenta barulheira,
fazem os saxofonistas no parlamento
acordados, não dormir de tanta canseira
tão surdos são ao descontentamento!

Nem nunca nem agora,
o melhor que sabem fazer
que a lambisgóia foi embora
 só mentiras sabem dizer.

São eleitos para nos enganar,
 com promessas falsas nos eludir
são bem pagos para nos burlar
porquanto só sabem mentir.

Porque mentir não sei,
sempre digo as verdades
por isso não me calarei
vermelhos são tomates!
(Edumanes)